Minha primeira vez

Era 1998, eu tinha 15 anos e já sabia muito bem o que eu desejava. Só ainda não tinha realizado tal desejo. Era virgem e precisava resolver esse problema. Naquela época, a internet engatinhava e o que fazia a minha cabeça eram os serviços de tele amigos que as operadoras de telefonia fixa disponibilizavam. Quem tem 30 anos ou mais lembra do serviço 138. Como eu ia esquecer? Foi nesse bate papo que conheci o cara que tirou minha virgindade. Por telefone conversamos sobre preferências, gostos, se já tinha transado com caras e bla bla bla. Inclusive havia dito que já tinha experiências o assunto. Baita mentira. O cara acreditou e topou. O encontro foi no apartamento dele. Com seus 21 anos, ele curtia mesmo era trepar com caras mais novos, garotos. Eu só queria saber de uma coisa: dar pra ele. Deveria ter um pouco mais de 1,80, magrão, branco, nível universitário. Não tinha ideia do tamanho do pau dele. Até hoje tenho duvidas. Certeza mesmo é que era maior do que o meu. Trocamos algumas palavras, eu meio tímido e tenso, fantasiando a transa que ia rolar. Ficamos algum tempo ali, até que ele me chamou para o quarto. Logo beijou minha boca, me abraçando. Nessa hora já tinha dado pra perceber no que eu tinha me metido. O cara tinha um pau considerável. Fiquei tenso, pra não dizer com medo. Um tanto grosso e maior do que o meu. Quanto mais ele se esfregava em mim, mais eu sentia aquele pau duro vibrando por baixo daquela roupa. Que situação. E foi aí que ele baixou a calça e me fez chupar. Entrei em êxtase. E com que vontade eu chupei aquele pau. Parecia criança quando ganha doce. Nunca tinha chupado um cara antes. Nem mesmo nas minhas brincadeiras quando criança, com os garotos do bairro, havia rolado algo tão efetivo, real. Chupei muito e com gosto. Senti que ele gostava do que eu fazia. Muito louco aquela sensação de inexperiência. Adrenalina a mil. Única no mundo, não sei explicar. Logo depois da mamado, era a hora tão deseja. A hora que ele ia me comer. Ali já não poderia mais voltar atrás. Me colocou de quatro, em cima da cama. O cara pegou um tubo de gel e passou no meu cu. Lembro do dedo dele tentando entrar no meu cu ainda virgem. Colocou a camisinha e lubrificou ela com mais gel. E o cara foi com calma, penetrando devagar, com cuidado. Até então ele acreditava que eu já era experiente. Sem sucesso, ele passou mais gel no pau dele e no meu cu. Dessa vez ele conseguiu. Que loucura foi aquilo. Uma mistura de dor com prazer, sentir todo aquele pau dentro de mim. Porra! Baita tesão! Com cuidado ele foi me comendo. Não preciso dizer o quanto eu gemi de dor. Que gostoso. Em seguida, cansado daquela posição, ele me deitou e logo ele veio pra cima de mim, jogando todo o peso daquela vasta corpo em cima do meu. E com o braço no meu pescoço, gemia no meu ouvindo. E no meio de tantas socadas ele dizia para não gozar na cama dele. Não entendi o que ele estava falando, afinal de contas, não tinha experiência nenhuma. Inclusive na minha cabeça, passivo não gozava. E o cara ficou algum tempo me comendo naquela posição. Ali estava eu, entregue ao prazer. E foi assim que ele gozou muito, enquanto me comia. Rolou até sangue na camisinha. Fato que fez ele me questionar sobre minha experiência no assunto. Foi ali que falei pra ele que eu era virgem até aquele momento. Sai de lá com um sorriso no rosto, e totalmente satisfeito. Nunca mais nos vimos. O cara era casado, com mulher. Que louco! Lembro como se fosse hoje, toda essa historia. A primeira foda a gente nunca esquece.

Publicado por

Otello

Negro. 1,73m. 60kg. Magro. 36 anos.

4 comentários em “Minha primeira vez”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s