Troca troca

Dia desses fui trepar com um cara, que já flertava algum tempo. Nos cruzamos algumas vezes, inclusive no parque, mas nunca tínhamos passado do bom e velho arreto. Aquele arreto bem pegado, com direito a mão no pau e boca e tal. O suficiente pra saber que na cama, a putaria ia ser boa. O cara era bem serviço. Um pau grosso e grande. Uns 18 ou mais. Baixinho, branco, meio gringo, do interior. E o melhor, gosta da putaria como eu. Sim um cara sem frescura ou restrições, que curte de tudo, de boa. Sai de um evento, e fui a casa dele. Chegando lá, no elevador ele me fez lembrar o porque fiquei louco de desejo por ele. O beijo! Porra, um beijo forte, intenso, de invadir a alma do cara. Aquele beijo que encaixa perfeitamente com o seu. E com a barraca armada, entro no apartamento. Ali na sala, a pegação rolou forte. Só com o arreto, o meu pau já estourava dentro da bermuda. Até então, estava ali sem saber qual posição iria jogar. Fui preparado pra tudo, meio sem expectativa. Eu até gosto de descobrir na hora, qual vai ser do cara e tal. E sempre saio surpreendido. E dessa não foi diferente. Pra começar o cara caiu de boca no meu pau, assim como já tinha feito na Redenção, em outra oportunidade. Isso ele sabe fazer muito bem. Depois na cama, foi a minha vez. Chupei muito, até engasgar. Baita pau. Depois no 69, ele caiu de boca no meu cu, enquanto eu continuava chupando o pica dele. Cara que sabe cair de boca numa bunda, sabe comer um cu. E o cara mostrou que sabe. Abriu meu cu com a língua, e depois foi socando devagar. E mesmo com toda calma, aquele caralho entrou rasgando. Que tesão! Pele com pele, me comento gostoso, entrando e saindo sem a menor cerimonia. Entrando na brincadeira, o cara socou com força quando solicitado, e mostrou que sabe muito bem o que estava fazendo. Trocamos de posição algumas vezes, mas foi de quatro que ele me deixou louco, ao ponto do meu pau babar a cama dele. Me seguirei pra não gozar com ele dentro. E fiquei ali, por algum tempo, dando pra ele, sem capa, e com muita vontade. E naquele tesão todo, o safado me perguntou onde queria que ele gozasse. Não pensei duas vezes e pedi que ele gozasse dentro. Tesão maior, acho que não tem. Repeti pra ele duas vezes, enquanto ele pedia que eu falasse mais. E foi aí que o cara gozou, e gozou muito. Mas não dentro, gozou na minha bunda, lambuzando toda ela.

Eu não tinha gozado ainda, e estava longe de querer ir embora. Então demos aquela pausa regulamentar, para voltarmos pra cama, e dessa vez inverter a história. Era hora de eu me perder naquela bunda. Que bunda gostosa. Cai de boca, socando a língua, abrindo caminho pro meu pau, que já latejava. Esfreguei muito minha barba, deixando o cara louco. Ele deitado, de bruços, se abrindo todo pra mim. O tesão era tanto que não resiste muito e fui logo pra ação. Gostoso foi ver o cara fugindo do meu pau, e gemendo com ele socado no cu. Um misto de dor e prazer. Quanto mais ele gemia, mais vontade eu tinha de socar bem fundo. O cara se entregou pra mim! E que cu quente o ele tem, engoliu toda a minha pica. Comi aquele cu por quase uma hora, e o cara aguentou no osso, sem pedir arrego. E quando gozei, saiu muito leite. Dessa vez foi a bunda dele que ficou lambuzada. E eu muito satisfeito com a nossa trepada. Sai de lá com promessa de repetir a dose. Por aqui, não é sempre que se encontra um cara que curte ser ativo e passivo. O bom troca troca. Não só curte, como sabe fuder. E melhor ainda, seu neuras, frescuras. No pelo! Um baita achado esse meu.

Publicado por

Otello

Negro. 1,73m. 60kg. Magro. 36 anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s