Urso safado e muito leite

Fazia uma cara que eu trovava com barbudo, do D4. Whatsapp, fotos e promessas de fodas nunca compridas, muito por causa da agenda dele. O cara é casado. De boa, como não sou nada ciumento, o interesse da minha parte permaneceu. Dia desses, eu de bobeira em casa ele me procura. Tinha esquecido quem ele era, e foi quando pesquisei o perfil dele, lembrei bem porque queria tanto trepar como ele. Por causa do pau. Pelas fotos parecia grosso e grande. E as fotos não mentiram. Eram reais. Sem truques. O cara era bem dotado. Mas entre ser bem dotado, e saber trepar tem um abismo. Lembro os primeiros contatos foram por causa do meu canal no xvideos. O cara ficou louco com as fodas. Depois veio a putaria todo pela Whatsapp. Certo que a nossa trepado ia ser das boas. Foi melhor do que isso. Entrou nas 10 +, com certeza. Que trepada! Ele gozou duas vezes. Eu gozei outras duas. Voltei pra casa com vontade de mais. Muito mais.

Marquei na casa dele. E pra minha surpresa, eu já conhecia o cara. O tempo passou, mas não o suficiente para esquecer aquele rosto. Bah! Já tive vontade de pegar ele, lá atrás, em 2001. Eu era jovem. Ele também. Não vou negar que fiquei com muito mais tesão, quando, frente a frente, o reconheci. E quando ele também me reconheceu. O cara estava de calção e sem cueca. Provocou legal logo na subida do edifício. Ursão, barbudo, peludo e uma maquina de trepar. Beijo forte, com puxão de cabelo, trepamos como animais no cio. Não demorei para cair de boca no pau dele. Engasguei algumas vezes até acostumar com o tamanho. Socou até o talo. Chupei com vontade. Meu pau babava a cada chupada. Puta tesão. Depois foi ele que me chupou. Engoliu meu pau sem cerimônia, colocando todo na boca. Fiquei louco assistindo ele me chupando. Que vontade. E quando ele resolveu chupar o meu cu, comendo ele com a língua, ali ele me ganhou. Cara que sabe fazer um cunete tem o meu respeito. O safado esfregou muito a barba no meu rabo. E foi assim que ele deixou meu cu todo aberto, pronto para aquele pau grosso. Que loucura sentir ele entrando, me rasgando por dentro. Fiquei de quatro, bem empinado para ele. Feito uma puta. E o cara nao perdoou. Me comeu com vontade. Sentir um pau daqueles pulsando dentro de você é de deixar o cara louco. E foi pedindo leite que ele gozou dentro, deixando meu cu cheio. E quem disse que o cara ficava de pau mole? Depois de ter gozado, ele ainda me comeu até que gozei, do jeito que eu gosto. Com o pau latejando no meu cu. O cara ainda finalizou meteu a língua no meu cu leitado. Tesão!

Demos uma pausa pro beck, trocamos algumas palavras e voltamos pra foda. Eu queria mais, e ele também. Tínhamos uma tarde pela frente. E com a vontade que estávamos, íamos longe. Na retomada fizemos um 69 gostoso. Enquanto ele chupava meu cu, eu engolia o pau dele. Chapados ficamos algum tempo assim, chupando um ao outro, até que virei de lado para ele socar mais. O cara comeu meu cu leitado. Tesão escorrendo leite do meu cu, no pau dele quando ele socava mais e mais. Com força, com vontade. Deitei ele na cama, e sentei em cima. Estava na hora de tomar o controle da situação. E de cima, enquanto cavalgava, mais tesão eu sentia, olhando ele se retorcendo de prazer, gritando forte, com minhas mãos no peito dele, cavalgando com vontade, sentindo todo aquele pauzão dentro. Muito tesão! O cara seguiu a tarde me comendo até leitar meu cu, novamente. E pra finalizar, eu gozei com ele me chupando. O cara dos mais putões, tomou meu leite e me deu na boca, com um beijo daqueles.

Trepada no banheiro da Usina

Dia pra lá de chuvoso em Porto Alegre, e o tesão batendo logo pela manhã. Três dias sem trepar, e dois sem gozar. O cara já fica nervoso, precisando descarregar toda aquela energia acumulada. Mesmo antes de me alimentar, já estava no D4 procurando alguma parceira. Encontrei um garoto, que eu havia adiciona ao meu perfil, na última vez que estive no site. Bonito, com um corpo igualmente bonito e uma bunda de deixar qualquer pau babando. Trocamos telefone e já no Whatsapp fiquei de pau duro quando o garoto falou que curtia bare. Marcamos na Usina do Gasômetro. Sem local improvisamos. Trepamos no banheiro. Antes disso, já havíamos nos pegados em um dos corredores escuros de lá. Meu pau queria sair pra fora, tamanha a vontade que eu estava daquela bunda. O garoto, meio quieto, na dele, de poucas falas, mas de ações precisas. Depois de algumas voltas e nada de encontrar um lugar adequado, fomos ao banheiro. Lá, encontramos outros dois caras afim de uma putaria. Um deles entrou conosco na cabine. O garoto, que ficou impressionado com o tamanho do meu pau, não se fez e caiu de boca nele, com muita vontade. Que boca quente caralho. Aquela mistura de prazer e medo tava rolando ali entre os dois. Tanto que logo em seguida, parti pra dentro dele. E quando vi aquela bunda, fiquei mais louco. Pequena mais perfeita. Redonda e empinada pra mim. E começamos de leve, pois o garoto reclamava de dor, incomodo. E o tesão cada vez maior, não via a hora de poder colocar todo meu pau dentro dele. Enquanto eu comia de leve o garoto, o outro cara, se masturbava do nossa lado, com a mão na minha bunda. Por um momento achei que ia rolar um trenzinho. Mas não passou disso. O cara estava com tesão em ver eu comendo o garoto. E assim ficamos. Curto muito quando tem alguém observando e participando, mesmo que indiretamente da trepada. Não pude me estender comendo aquele cu, por causa do lugar e dos guardas. Não demorou muito gozei dentro dele. Que tesão! A vontade era de comer ele mais. Sério, eu tava com muito tesão. Ainda fiquei de pau duro depois de gozar.

O primeiro do ano

Abri 2015 comendo um cara que caiu de paraquedas no meu Whatsapp. Sim, às vezes acontece isso, desde q meu numero virou publico nas rodas de putaria. Nem bem sei da onde trocamos os números, mas rolou vontade mutua. Acabei por adicinar o perfil do cara no D4. Era pra ser ontem, mas só rolou hoje. E quando o cara falou em bare, o tesão foi nas alturas. O cara todo maduro, próximo dos 40 ou mais, bem de corpo, pequeno, bom pra jogar e fazer o que quiser. Baita foda, pra começar o ano. Não precisou muito pro meu pau ficar duro dentro da boca dele. Depois quem caiu de boca foi eu, no cu dele. Adoro fazer um cunete. Ver o cara gemendo a cada linguada. Muito bom. Não aguentei muito e sai socando. Bom, o tio aqui demora pra gozar, então o cara sofreu. Ele já tinha dado para outro hoje mais cedo. Mesmo assim, o cu estava bom, apertado, quente, querendo mais pau, e leite. Soquei de quatro, de lado, de frango assado. Ele sentou, rebolou, e fugiu algumas vezes. Sinal q meu pau ainda faz estragos por ai. Quem foi q disse q deixei ele escapou? Comi até encher aquele cu de leite.

* LEMBRE-SE: faça sexo seguro, use camisinha.